Análise dos Ruídos em Sala de Aula: Pesquisa de Campo

01/02/2011 23:19
Analysis of the Noises en Classroom: Field Research

Erika Ribeiro Soares Silva

Genival da Costa

Josefa de Almeida Santos

Karina Alves dos Santos

Zenilton Silva Santos

Bruno Lopes Rossetti

 

Resumo

Introdução: Ruído é um fenômeno físico, composto por uma mistura de sons, cujas frequências não seguem nenhuma lei precisa. O ruído é um som incômodo, contudo a sobrecarga de ruído aumenta o trabalho do profissional em sala de aula, por exemplo o professor, que tende a ter uma queda de rendimento do seu trabalho.


Objetivo: Analisar as percepções dos professores sobre os efeitos do ruído em sala de aula, avaliar e propor melhorias nas condições de trabalho.
Justificativa: O ruído das salas de aula pode ter relação direta com os efeitos na saúde do professor.


Métodos: Os critérios de avaliação foram estabelecidos por um questionário impresso e respondido individualmente pelos professores, os ruídos foram mensurados pelo aparelho Decibelimetro DB-001 em três pontos da sala de aula no fundo da sala, no meio da sala e na frente da sala, sendo coletadas nos períodos manhã, tarde e noite com as aulas em andamento.


Conclusão: Conversa paralela é a maior fonte de ruído dentro da sala de aula e o pior período para se lecionar é o período da tarde, comparado com a norma brasileira (ABNT 2002) as salas de aula do colégio Brasília estão fora dos padrões de normalidade.


Palavras chave:
Ruídos, sala de aula, professores.

 

Abstract

Introduction: Noise is a physical, composed phenomenon for a mixture of sounds, whose frequencies do not follow no necessary law. The noise is a bothering sound, however the noise overload increases the work of the professional in classroom, for example the teacher, who tends to have a fall of income of its work.


Objective: To analyze the perceptions of the professors on the effect of the noise in classroom, to evaluate and to consider improvements in the work conditions. Justification: The noise of the classrooms can have direct relation with the effect in the health of the teacher.


Methods: The evaluation criteria had been established by a questionnaire individually answered printed matter and for the teacher, the noises had been measured by the device Decibelimetro DB-001 in three points of the classroom in the deep one of the room, the way of the room and the front of the room, being collected in the periods morning, late and night with the lessons in progress.


Conclusion:
Parallel colloquy is the biggest source of noise inside of the classroom and the worse period to classroom itself is the period of the afternoon, compared with the Brazilian norm (ABNT 2002) the classrooms of the Brasilia college is of the normality standards.
KEY WORDS: Noises, classroom, teacher.

 

Introdução

Ruído é um fenômeno físico, composto por uma mistura de sons, cujas frequências não seguem nenhuma lei precisa. Quando avaliamos um ambiente de trabalho além das medições, outro fator de extrema importância  é a  determinação do tempo de exposição do trabalhador.
Este se faz necessário, pois na prática, os trabalhadores estão expostos a diferentes níveis de ruído. Para melhor apresentar a situação real,  calculam-se doses de ruídos de acordo com o determinado pela NR 15, anexo 1, item 6 da Portaria 3214 do M.T.E. “Se durante a jornada de trabalho ocorrer dois os mais períodos de exposição a ruído de diferentes níveis devem ser considerados os efeitos combinados de forma que a soma seja um junção do tempo que o trabalhador fica exposto ao nível de ruído e a exposição diária permissível ao ruído”.
O ruído é um som incômodo, contudo a sobrecarga de ruído aumenta o trabalho do profissional em sala de aula, por exemplo o professor, que tende a ter uma queda de rendimento do seu trabalho e uma intervenção destes problemas na sua vida pessoal.
Causa diversos efeitos sobre o ser humano: desde uma simples perturbação (quando toca o telefone durante o descanso) causando irritação; efeitos temporários em nossa audição (quando uma pessoa permanece por algumas horas num baile com música em altos volumes e depois sente a audição diminuída - ouvido tapado  ou com zumbidos), até alterações permanentes, que normalmente ocorrem em pessoas que permanecem expostas diariamente a altos níveis de ruído. Pode ser diagnosticado de duas maneiras: ruído interno e ruído externo. (FERNANDES, 2003)
As sensações sonoras acontecem quando ondas de som penetram no ouvido em determinadas áreas do cérebro, sendo percebidos como sons.
Os professores estão entre os profissionais sujeitos às alterações de saúde devido às condições de trabalho inadequadas, como ruído ambiental (alunos, rua, ventiladores), acústica ruim e organização do trabalho (cargas extensas). Essas condições podem acarretar efeitos auditivos e extra-auditivos nesse profissional, resultando em estresse e cansaço, além de possibilitar a ocorrência de problemas na comunicação, como a disfonia e surdez.
As fontes de ruído podem ser classificadas em três tipos:
• Fontes Externas: os ruídos externos à escola, normalmente gerados por tráfego de veículos e aviões, bem como os ruídos de estabelecimentos próximos à  escola (bares, buzinas, apitos, construção civil, boates, academias etc.). Este tipo de ruído de fundo pode ser evitado com o isolamento acústico da sala de aula (construção de paredes, janelas, portas e tetos isolantes).
• Fontes da Escola: são os ruídos gerados no interior da escola (em ambientes adjacentes à sala) como pátio, sala de recreação, quadra de esportes, sala de música, cozinha, outras salas de aula etc. Como no caso das fontes externas, este ruído pode ser evitado com o isolamento da sala.
• Fontes Internas: são os ruídos gerados dentro da própria sala, como a conversa, movimentação e atividades dos alunos, o uso de materiais didáticos (papel, tesoura, grampeador etc.) e ruídos de ventiladores, reatores de luzes fluorescentes, máquinas de escrever, computadores, impressoras e outros. O equipamento de ar-condicionado (quando existe) é uma grande fonte de ruído em salas de aulas, necessitando ser estudado à parte (GUCKELBERGER, 2003).
Dentro da sala de aula são vários os fatores que podem diminuir ou aumentar o ruído, contudo esses fatores são importantes para avaliar se o professor está sendo prejudicado com esse ruído e qual a gravidade ao longo tempo de exposição no decorrer dos anos.
Com os ruídos o professor tende a aumentar seu tom de voz, soletrar as palavras com mais rapidez, se esgotam mais física e psicologicamente prejudicando o seu desempenho para executar sua função.
A Norma Brasileira NBR 10.152 estabelece que o nível de ruído máximo em uma sala de aula deve ser de até 40 decibels; o nível normal de uma voz humana é de 65 dB, chegando, sem gritar, a 75 dB (ABNT, 2002).
As recomendações da ISO R 14002:1996, NBR 10151 estabeleceram para conforto acústico em comunidade o nível critério básico de 45 dB (A) de ruído externo (ABNT, 2002).
A Norma Americana ANSI S 12.60 – Acoustical Performance Criteria, Design Requirements and Guidelines for Schools – foi a  primeira norma no mundo específica de parâmetros sobre a acústica de escolas e tem como objetivo obter uma inteligibilidade ótima em ambientes de ensino. Para isso, impõe limites para três parâmetros acústicos da sala de aula:
• limita o ruído de fundo;
• limita o tempo de reverberação,
• especifica o menor valor aceitável para transmissão sonora entre ambientes adjacentes (ANSI, 2002).


Objetivo

Analisar as percepções dos professores sobre os efeitos do ruído em sala de aula na sua saúde para que se possa avaliar e propor melhoria nas condições de trabalho, evitando assim os possíveis afastamentos e troca dos profissionais, buscando assim uma melhor maneira para se trabalhar com qualidade e que isso não afete sua saúde.

 

Justificativa

O ruído das salas de aula pode ter relação direta com os efeitos na saúde do professor, porém, há necessidade de outros estudos que aprofundem o tema.
Por isso o tema se tornou interessante para estudo, pois assim podemos avaliar a urgência em alertar aos profissionais da escola, sobre os efeitos prejudiciais decorrentes da exposição ao ruído ao longo dos anos, podendo realizar este estudo dos impactos diretos na saúde do profissional.

 

Métodos

Os critérios de avaliação foram estabelecidos por um questionário impresso e respondido individualmente pelos professores (questionário anexo 1). Os ruídos foram mensurados pelo aparelho Decibelimetro DB-001, Marca INSTRUTHERM, Modelo DEC 500,  O.S.N : 71173, Data da Calibração: 30/07/2009, Nº do Código de Barras/Nº de Série : 08030300345394 / 070706242, Certificado de Calibração nº 11174/09, Responsável pela Calibração: Rodrigo Anterio de Souza CREA 5062258117   (anexo 2) , as medições foram realizadas em três pontos diferentes da sala de aula; no fundo da sala, no meio da sala e na frente da sala, sendo coletadas nos períodos manhã, tarde e noite com as aulas em andamento (anexo 3 gráfico 1), as escalas de ruídos em sala de aula brasileira da norma da abnt 2002 e a escala americana (ANSI) foram utilizadas como parâmetro de normalidade (anexo 4 gráfico 2).

 

Resultados

Os resultados foram obtidos com um numero de quarenta e dois professores do colégio Brasília, foi analisado o período em que cada professor lecionava manhã n = 26, tarde n = 17 e noite n = 28, sendo que n = 6 lecionam no período da manhã, tarde e noite simultaneamente, n = 9 lecionam manhã e tarde simultaneamente, n = 7 manhã e noite e n = 1 tarde e noite (anexo 5 gráfico 3).
Predominante o sexo feminino n = 24 e sexo masculino n = 18 (anexo 6 gráfico 4). A media das idades foram de 20 anos n = 5, 30 anos n = 20, 40 anos n = 16 e 50 anos n = 1.
Foi analisado o nível em que cada professor lecionava, ensino fundamental I (EF I) n = 13, ensino fundamental II (EF II) n = 14, ensino médio (EM) n = 16 e ensino profissional (EP) n = 19; simultaneamente n = 7 lecionam no nível (EF I e EM), n = 4 (EF II e EM), n = 1 (EF I e EF II), n = 1 (EF I, EF II e EM), n = 1 (EF II, EM e EP), n = 1 (EF II e EP) e n = 3 (EM e EP).
Tempo em que leciona menor de 5 anos n = 19, de 5 a 10 anos n = 2, de 10 a 15 anos n = 8, 15 a 20 anos n = 4 e mais de 20 anos n = 9.  
Em  quantas escolas os professores trabalham, 1 escola n = 20, 2 escolas n = 19 e em mais de 2  escolas n = 3.
Dentro da sala de aula, qual o ruído que mais atrapalha o professor, Cadeiras / Carteiras n = 12, Louza/Giz n=2, Ventiladores n= 6, Conversa Paralela n = 39, Outros, quais n = 8.
O que atrapalha em sala de aula, Ruído Interno n = 35, Ruído Externo n = 18, Ruído Interno / Ruído Externo  n = 11.
A conversa dos alunos no qual gera ruídos pode atrapalhar sua saúde, Sim n = 36, Não n= 6.
Por quanto tempo você acha que o individuo poderia suportar ruído em sala de aula, 5 minutos n = 14, 15 minutos n = 16, 25 minutos n = 6, 35 minutos n = 3, 45 minutos n = 3.
Em uma escala de 1 a 3, sendo 1 baixa, 2 média e 3 alta, classifique a intensidade dos ruídos nos diferentes períodos de aula, Manhã  ( Baixa n = 3, Média n=  34, Alta n = 24), Tarde  ( Baixa n = 1, Média n=  6, Alta n = 60) e Noite  ( Baixa n = 11, Média n=  26, Alta n = 15).
Quais os possíveis problemas de saúde que você acredita ser gerado pelos ruídos, Dor de Cabeça n = 31, Tonturas n = 5, Irritabilidade n = 36, Agressividade n = 14, Estresses n = 33, Diminuição de Qualidade Auditiva n = 26.

 

Conclusão

Concluímos que após analisarmos os resultado do questionário e outras fontes pesquisadas, a Conversa Paralela é a maior fonte de ruído dentro da sala de aula e o pior período para se lecionar é o Período da Tarde.
Outro fator encontrado após a pesquisa é que as Salas de Aulas do Colégio Brasília estão fora dos Padrões Brasileiros (ABNT, 2002) e Padrões Americanos (ANSI, 2003) sobre o ruído permitido dentro da sala de aula e esse fatos prejudica sim o desenvolvimento profissional professor diretamente, podendo ao longo período se tornar problemas psicológicos gravíssimos ou até irreversíveis.

 

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10.152: Níveis de ruído para conforto acústico. Rio de Janeiro: ABNT, 1987. 4 p. Disponível em: http://www.abnt.org.br. Acesso em: 9 out 2009.

AMERICAN NATIONAL STANDARD INSTITUTE – USA ANSI S 12.60. Acoustical Performance Criteria. Design Requirements and Guidelines for Schools, 2002. Disponível em:  http://asa.aip.org/classroom.htm>.Acesso em: 26 set. 2009.

ATLAS, 2008. 62º edição – 2 reimpressão 2008, Normas Regulamentadoras. Segurança e Medicina do Trabalho, Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977.

BISTAFA, S. R. Acústica aplicada ao controle do ruído. São Paulo: Edgard Blücher, 2006.

FERNANDES, J. C. Acústica e Ruídos. Apostila do Curso de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica da Faculdade de Engenharia da Unesp, Campus de Bauru. 2003. 102 p.

GUCKELBERGER, D. A New Standard for Acoustics in Classroom. Engineers Newsletter, v. 32, n. 1, 2003.

HANS, Ramon Fermandes, Avaliação de Ruídos em Escolas, 2006, 187 p.

SECÇÃO II - Edifícios Escolares  - Artigo 7.º - Requisitos Gerais - Disponível em: http://www.osom.com.br . Acesso em: 7 out. 2009.

 

Anexos

A) Anexo I - Questionário

1) Idade:             
2) Sexo: (   ) M (   ) F
3) Período em que leciona: (    ) M (    ) T (   ) N        
4) Nível em que leciona:  (    ) Ensino Fundamental        (    ) I Etapa               
(    ) II Etapa
(    ) Ensino Médio                 (    ) Educação Profissional
5) Tempo em que leciona  (    ) menos de 5 anos
(    ) 5 a 10 anos
(    ) 10 a 15 anos
(    ) 15 a 20 anos
(    ) a mais 20 anos
6) Em quantas escolas trabalha: (   ) 1   (   ) 2  (   ) mais que 2, quantas? _________
7) Dentro da Sala de aula, qual o ruído que te incomoda mais?
(   ) Cadeiras/ Carteiras
(   ) Lousa / Giz
(   ) Ventiladores
(   ) Conversa Paralela
( ) Outros . Quais?_______________________________________________________
8)  O que atrapalha a sua concentração em aula?
(   ) Ruído Interno
(   ) Ruído Externo
9)  Você acha que a conversa dos alunos gera ruídos que podem prejudicar sua saúde:
(   ) Sim
(   ) Não
Por que: ______________________________________________________________
10)  Por quanto tempo você acha que um individuo poderia suportar ruídos em sala de aula?:
(   ) 5 min     (   ) 15 min        (   ) 25 min         (   ) 35 min    (   ) 45 min

11)  Utilizando a escala de 1 a 3, sendo 1 baixa, 2 média e 3 alta, classifique a intensidade dos ruídos nos diferentes períodos de aula.
(    ) Manhã         (    ) Tarde             (    ) Noite
12)  Assinale abaixo os possíveis problemas de saúde que você acredita ser gerado pelos ruídos
(    ) Dor de Cabeça
(    ) Tonturas
(    ) Irritabilidade
(    ) Agressividade
(    ) Estresse
(    ) Diminuição da qualidade auditiva
13) Quais as influências desses distúrbios em sua vida pessoal ? ______________________________________________________________________________________________

14)  É solicitado no estabelecimento no qual você trabalha exames de audiometria?
(   ) Sim            (   ) Não         
Em caso afirmativo, qual a periodicidade dos exames? __________________________
15)  Você tem conhecimento sobre estudos anteriormente realizados sobre este assunto (ruídos em sala de aula):
(    ) Sim            (    ) Não
Em caso afirmativo, mencione o estudo:______________________________________
16)  Dê sugestões de como evitar que os ruídos prejudiquem a sua saúde:
______________________________________________________________________________________________
17) Qual o volume que você escuta TV em sua casa?
(    ) alto        (   ) médio         (   ) baixo

 

B) Anexo 2

 

C) Anexo 3 - Gráfico 1

 

D) Anexo 4 - Gráfico 2

 

*O valor determinado pela ABNT  significa o nível sonoro aceitável para a finalidade, porém o nível confortável fica em 40. (ABNT, 2002)

** O valor determinado pela ANSI  significa o nível sonoro máximo para se obter uma intelegibilidade ótima no ambiente de ensino. (ANSI, 2003)